5 situações que somente um Nômade Digital conhece bem!

A vida de nômade digital pode ser enriquecedora para quem aceita estar e movimento em boa parte da vida, vivendo com muitos desafios e, em troca, ganhando conhecimento cultural e de costumes de tantas sociedades.

Com o tempo no nomadismo, aprendemos que algumas situações merecem uma atenção especial para não se transformar em grandes problemas. Vamos falar de 5 situações que somente um Nômade Digital conhece bem.

1 – O nômade digital precisa estar preparado para surpresas (boas e ruins) com moradias.

Moradia é o maior dos desafios para um nômade digital e todo o cuidado é muito pouco. E quando escolhemos um apartamento que não parece com as fotos? Ou aquele Airbnb que não existe ou o quarto não tem o banheiro oferecido? Ou a vizinhança não é segura como informado?

Não temos uma receita mágica para evitar, além de:

  • Pesquisar muito nas redes sociais sobre a empresa e o local do imóvel.
  • Conversar com pessoas que se hospedaram na localidade.
  • Concentrar no Airbnb onde existem opiniões e um rastro.
  • Pague o que for possível com cartão de crédito no melhor vencimento para dar tempo de evitar a cobrança.

2 – O nômade digital precisa estar prevenido para emergências de saúde.

Viver no mundo é experimentar o que as tantas culturas oferecem, e a gastronomia é sempre o mais marcante em todas elas. É onde temos as surpresas mais incríveis – dependendo da disposição de conhecer, claro.

Mas o organismo nem sempre recebe bem, e o resultado pode ser uma indisposição ou enfermidades graves.

Ou infecções por causa das mudanças de clima. Por este motivo, é essencial tem um seguro-saúde mais abrangente possível, que ofereça todas as garantias ou pelo menos para as ocorrências mais comuns.

Deixe um parente ciente de todos os detalhes. Você estará sozinho muitas vezes e pode precisar de um suporte para resolver alguma burocracia.

3 – O nômade digital precisa estar preparado para problemas com voos.

Esse é o tipo de problema mais comum para que se dispõe a viajar pelo mundo trabalhando.

A maioria dos aeroportos está longe do padrão das grandes cidades americanas e capitais europeias, tanto em estrutura quanto em eficiência – e isso leva junto as inúmeras companhias locais e as parcerias das gigantes com elas.

Atrasos e cancelamentos são comuns – por condições de clima, na maior parte dos casos – e é importante estar bem documentado sobre o que foi comprado e também sobre os seus direitos universais e locais como passageiro.

No site da Indenizar você encontra o passo a passo do que fazer quando passar por um cancelamento de voo.

4 – O nômade digital precisa estar informado sobre as exigências em cada país.

O mundo se globalizou em tudo, principalmente nas facilidades de ir e vir. Mas ainda estamos muito travados na questão de entradas e permanências e o nômade digital conhece muito bem as exigências e os grandes riscos neste ponto.

É importante conhecer as exigências de visto do lugar e com bastante antecedência para dar tempo de providenciar. Checar se sua carteira de habilitação terá validade. E verificar se o destino exige vacinações – uma questão que voltou a ser prioritária.

A dica é sempre se preparar para o destino C quando nem passou pelo B. Quanto mais antecedência, menor o risco de ser barrado no aeroporto.

5 – O nômade digital precisa estar atento com a segurança.

O nômade digital sempre é um turista em cada lugar, mesmo vivendo provisoriamente, e torna-se uma vítima mais interessante para ladrões e estelionatários.

Sabemos que a segurança total não existe, mas é importante ler bastante sobre as condições da cidade e da região onde vai morar – e evitar ao máximo as áreas perigosas, mesmo que o aluguel seja baixo – e certamente é justamente por causa da (in)segurança.

Tenha seguro internacional para todos os seus equipamentos, use trancas onde for possível, não crie uma rotina de horários e sempre carregue documentos e dinheiro – ou, se puder, coloque objetos de valor e grandes somas em um cofre de banco ou do imóvel.

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *